PATROCÍNIO
INCENTIVO

CA 1600/001/2014

2017 Cecilia Schiavo

Noel Rosa Pau-Brasil: poesia como falamos

Enzo Banzo é mestre em Estudos Literários pela UFU, e desenvolve pesquisas acadêmicas voltadas para o estudo das relações entre as linguagens da poesia escrita e da canção popular no Brasil, a partir do século XX.

Sua dissertação de mestrado, intitulada "Noel Rosa Pau-Brasil: poesia como falamos", propõe o estudo de canções de Noel Rosa à luz dos preceitos da poesia Pau-Brasil, de Oswald de Andrade.

 

Por meio da análise de obras como Conversa de botequim, Gago apaixonado e Três apitos, percebe-se que o Poeta da Vila materializou a prática da poesia "como falamos" promulgada como gesto de ruptura pelo Manifesto da Poesia Pau-Brasil, em contraposição à retórica ornamental do parnasianismo então vigente.

 

Esta confluência se dá não apenas no texto, mas também nos recursos entoativos da fala camuflada na melodia (seguindo a perspectiva teórica de Luiz Tatit), e na concretização da poesia pela voz e pela performance (na perspectiva de Paul Zumthor).

 

Noel Rosa é observado como matriz de uma vertente em que esta proximidade com a fala se dá de forma mais evidente, como se nota em seus textos simples e diretos amalgamados às melodias entoativas, e na interpretação vocal das canções, especialmente quando é ele mesmo o intérprete.